Abrir e fechar com golos dá vitória

Bruno Costa e Diaby no 2-0 sobre a Belenenses SAD

Um Paços de luta quando ela se exigiu e matador quando teve as oportunidades de golo foi à medida perfeita de uma vitória muito saborosa no Belenenses, por 2-0. Sabendo que o triunfo permitiria isolarem-se no quinto lugar da Liga, os Castores vestiram um fato perfeito à medida do jogo do adversário e da péssima qualidade do relvado do Estádio do Jamor. Foi um fato de trabalho, usado do primeiro ao último minuto de jogo, e que só foi tirado quando João Pinheiro apitou pela última vez no encontro, confirmando que os três pontos seguiam para a Capital do Móvel.
A partida foi muito condicionada pelo estado do relvado e não podendo ter um Paços de futebol artístico vimos desde o primeiro minuto um Paços laborioso. A Belenenses SAD assumiu de início a posse de bola e Miguel Cardoso teve, logo aos 4 minutos, o primeiro remate perigoso que Jordi desviou para canto. O Paços começou por tentar aproveitar a velocidade dos seus alas para chegar à baliza de Kritciuk e foi dessa forma que Luther Singh surgiu isolado (7’) sobre a esquerda, mas a tentativa de chapéu não saiu na direção da baliza. Três minutos depois apareceu o primeiro lance na área do Belenenses SAD e logo de penalti, porque Hélder Ferreira foi derrubado por Tomás Ribeiro. Confirmada a decisão, Bruno Costa foi chamado a converter a grande penalidade e fez o 1-0, com classe.
O golo não alterou a disposição do jogo e a oportunidade seguinte voltou a ser dos Castores. Douglas Tanque (19’) rematou colocado, mas Kritciuk defendeu com a ponta dos dedos para canto. A equipa visitada tentava chegar à baliza de Jordi através de lançamentos para a área, mas o guarda-redes pacense esteve sempre muito ativo entre os postes e segurou com atenção todas as tentativas azuis. Antes do intervalo ainda houve um golo anulado a Maracás, por posição irregular de Hélder Ferreira que fez a assistência. O VAR colocou as linhas e o avançado pacense estava três centímetros adiantando.
A segunda parte acentuou a posse de bola da equipa da casa, mas com uma equipa do Paços solidária entre si adivinhava-se que dificilmente a bola entraria na sua baliza. O Belenenses ainda criou algum perigo através de um livre direto e, na parte final, quando Edi Semedo surgiu perante Jordi. No entanto, Pepa jogou duas cartas que se revelariam decisivas para o selar do resultado final. Diaby deu uma força enorme ao meio-campo amarelo e João Amaral passou a segurar a bola no meio campo ofensivo. Os dois acabaram também por construir o golo da tranquilidade já em período de descontos. Amaral cruzou e Diaby fuzilou de cabeça a baliza azul. O 2-0 selou o justo triunfo dos Castores, saído do seu grande espírito coletivo e da capacidade de adaptação a todas as circunstâncias do jogo. Uma grande vitória que fez a equipa chegar aos 22 pontos na Liga e isolar-se no 5º lugar da prova. Um grande momento dos Castores que, no próximo sábado (15h30), recebem na Mata Real o 4ª classificado SC Braga. Outro grande jogo em perspetiva.

Estádio do Jamor

Árbitro: João Pinheiro (Porto), auxiliado por José Luzia e Nuno Eiras.
Disciplina: Cartão Amarelo; Eustáquio (85’); Bruno Ramires (85’); João Pedro (86’) e Miguel Cardoso (88’).

BELENENSES SAD: Kritciuk; Tiago Esgaio, Henrique (Bruno Ramires, 82’), Tomás Ribeiro e Rúben Lima; Cafu (Calila, 55’), Yaya (Cauê, 82’), Taira (Edi Semedo, 70’) e Afonso Sousa; Miguel Cardoso e Cassierra (Chico Teixeira, 55’).
Não utilizados: Guilherme; Gonçalo Silva, Danny e Jordan.
Treinador: Petit

FC PAÇOS DE FERREIRA: Jordi; Fernando Fonseca, Marco Baixinho, Maracás e Zé Uilton; Eustaquio, Luiz Carlos (Diaby, 71’) e Bruno Costa; Hélder Ferreira (Adriano Castanheira, 85’), Douglas Tanque (João Pedro, 85’) e Luther Singh (João Amaral, 64’).
Não utilizados: Michael Fracaro; Marcelo, David Sualehe, Abbas Ibrahim e Matchoi.
Treinador: Pepa

Ao intervalo: 0-1

Resultado Final: 0-2

Marcador: 0-1 Bruno Costa (12’gp); 0-2 Diaby (90’+1)

Noticias Relacionadas